sábado

Feliz Dia das Mães, uma data muito especial

* por Erika de Souza Bueno
Em meio a tarefas que parecem não ter fim, ela arruma tempo para dizer que nos ama. Em meio à luta por ser vista e ser enxergada em seus mais diferentes papéis, ela atrai nossa atenção naturalmente, pois não dá para fingir que não a conhecemos.
Se em algum momento não atribuímos a esta pessoa tão especial o seu devido valor, certamente ainda teremos muito a nos cercar de pesares pelos beijos e abraços que foram a ela negados, pela nossa ausência naquela noite em que ela disse para não sairmos, pelo simples telefonema para avisá-la de nosso atraso e que não a deixa enlouquecer de preocupação, pelo esquecimento de seus conselhos em momentos que não admitiam quaisquer erros...
Quantas são as mães que em dias como os nossos sentem-se sozinhas, abandonadas em seu mundo, o qual foi reconstruído há algum tempo quando se descobriu gestando uma nova vida.
Quando chega do trabalho, apesar do cansaço, é para nós que a atenção desta mulher-mãe está voltada. Se ela passou o dia atarefada com a casa, as roupas, o almoço e o jantar, ainda assim sente-se recompensada por nos ter ali por perto e, mesmo que em dias atuais as tarefas domésticas não tenham mais nenhum valor aos olhos de um mundo cada vez mais competitivo, ela faz tudo com muito amor, pois sabe para quem está fazendo.
O “Dia das Mães” chega, enfim, e o que vemos são como cenas de uma novela muito conhecida e reprisada várias vezes: movimento intenso nas ruas, comércios cheios, propagandas em cor-de-rosa, flores, perfumes, sapatos, bijuterias e tantas outras formas de consumo, além, é claro, de pessoas indo de um lado ao outro em busca de algo para expressar o seu carinho por esta mulher que é uma das razões mais belas de nossa felicidade, responsável por aquilo que hoje somos.
Nada se compara à alegria que vem misturada à angústia de escolher o melhor presente, aquele que ela sempre quis ganhar ou aquele que vai fazê-la feliz. Comprado o presente, sentimos que nossa “obrigação” foi cumprida, mas ainda há muitos pontos que precisam de nossa reflexão. Comprar presente é sim um gesto muito válido e até mesmo oportuno nesta data tão especial, mas algo ainda mais excelente do que presentear alguém como nossa mãe é estar presente quando ela precisa e deseja estar em nossa companhia.
É sempre muito interessante observar como as mães veem seus filhos em tantos e tantos gestos por aí, sempre ressaltando seus pontos fortes, falando de suas qualidades, do que acreditam e do que querem para si mesmos... Quais palavras podem ser suficientes para descrever a satisfação de uma mãe ao apresentar seu filho a alguém? É um gesto indescritível que só é desvendado lá dentro do coração de cada mãe.
É, ser filho é uma dádiva, um presente que vem de Deus. Ter uma mãe ou encontrar uma referência válida dela em outra pessoa é vida para cada um de nós. Não dá para viver sem um dia termos tido a experiência de termos alguém com um amor que é capaz de vencer tantos obstáculos.
Mamãe, desculpe-nos pelas preocupações que lhe damos, perdoe-nos pelas lágrimas que um dia derramou por nós. Seu dia está aí, queremos rever nossos conceitos, aqueles mesmos a que você sempre se refere... Não somente nesta data que se aproxima, mas queremos, mais do que tudo, vê-la feliz e perfumada tal como uma bela flor com que iremos presenteá-la.
Apesar de ter, como já prevíamos, espinhos que ferem, sabemos que somos nós que não a compreendemos, pois, na verdade, os espinhos não eram para nos ferir, mas, sim, para nos proteger dos predadores que querem a nossa vida, a qual é a sua razão para continuar e nunca desistir de nós.

* Erika de Souza Bueno é editora e consultora-pedagógica de Língua Portuguesa do Planeta Educação (
www.planetaeducacao.com.br). Professora de Língua Portuguesa e Espanhol pela Universidade Metodista de São Paulo. Articulista sobre assuntos de língua portuguesa e família.
Fonte: Site 45º Graus

sexta-feira

Feijão-de-Corda é usado para Combater o Câncer de Mama.


Mólecula encontrada no grão mata as células cancerígenas sem agredir as sadias.
  
Pesquisadores da UnB (Universidade de Brasília) descobriram no popular feijão-de-corda uma nova alternativa para o tratamento de câncer de mama. De acordo com um estudo realizado no Instituto de Ciências Biológicas da universidade, uma molécula chamada BTCI, que é encontrada no grão, mata as células cancerígenas sem agredir as células sadias. As informações são da UnB Agência.
De acordo com a professora Sônia de Freitas, que coordenou o estudo, a BTCI é de uma classe de substâncias importantes em diversos eventos celulares, como resposta na infecção por bactérias e fungos e na coagulação.
Sônia explica que essa molécula do feijão-de-corda fragmenta o DNA das células doentes. Isso altera a integridade da membrana e do núcleo e cria estruturas que digerem o conteúdo das células.
Ainda de acordo com os estudos, a BTCI inibe a atividade de três enzimas - tripsina, caspase e a quimotripsina-like do proteassoma, um complexo de proteína que está relacionado à regulação do ciclo celular.
- O proteassoma é peça fundamental na divisão de células cancerígenas.
De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode garantir um tratamento com menos efeitos colaterais do que os adotados atualmente, como a radioterapia e a quimioterapia – esses dois tratamentos podem causar a morte de células sadias. O câncer de mama atinge 49 mulheres em cada 100 mil no Brasil, segundo dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer).
A descoberta foi feita na dissertação da aluna Graziella Joanitti, que realizou testes em laboratório. Além de Sônia, a pesquisa também foi conduzida pelo professor Ricardo de Azevedo, do Departamento de Morfologia. Sônia estima que serão necessários mais quatro anos para realizar estudos em humanos.
Fonte: R7

Quase 40% dos inadimplentes dizem não poder pagar dívidas.

O Índice de Expectativa das Famílias (IEF), em pesquisa divulgada ontem pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mostra que 51,5% das famílias brasileiras entrevistadas em abril disseram não ter nenhuma dívida. No entanto, entre aquelas que admitem estar inadimplentes, 38,6% afirmaram não ter condições de pagar as contas atrasadas. 
O indicador sobre a perspectiva de inadimplência das famílias caiu 1,9 ponto porcentual no mês passado em relação a março (40,5%), mas cresceu 6,4 pontos porcentuais em relação a janeiro (32,2%). 
A pesquisa do Ipea mostra que, na Região Norte, 54,2% das famílias afirmaram não ter como pagar suas dívidas. Em seguida, está a região Nordeste (37,6%), Sudeste e Sul (ambas com 36,3%) e Centro-Oeste (22,7%). O valor médio da dívida das famílias que admitem ter contas atrasadas passou de R$ 4.194,97 em março para R$ 5.247,78 em abril. 
A pesquisa mostra que, em abril, houve um ligeiro aumento no total de famílias com planos para tomar financiamentos ou empréstimos nos próximos três meses. O porcentual passou de 6,5% em março para 6,64% em abril. O maior patamar foi verificado no Nordeste (10,2%) e no Sudeste (6,2%). Entre março e abril, três das cinco regiões do País tiveram aumento na quantidade de famílias interessadas em empréstimos; no Sudeste e no Sul, essa intenção caiu.
O IEF é uma pesquisa mensal realizada pelo Ipea sobre a percepção das famílias, com entrevistas em 3.810 domicílios, em 214 municípios do País.

Fonte: Agência Estado

O rio se aproxima...

Rio já causa temor entre os moradores
FOTO:  CARLOS COSTA
O risco iminente de inundações provocadas com o aumento das águas do rio Apodi/Mossoró já deixa moradores de comunidades ribeirinhas apreensivos. No bairro Alto da Conceição, que é margeado pelo rio Mossoró, nas ruas próximas ao leito, os moradores já estão em vigilância diante do risco das águas entrarem em suas casas. Haja vista que, mesmo sem o sangramento da Barragem de Santa Cruz, no município de Apodi, o nível das águas do rio Mossoró já apresenta visível crescimento e já chega à calçada das casas mais próximas ao longo de todo o rio.
A aposentada Nativa Leandro de Moura, 77, conhece bem a rotina de conviver com as inundações provocadas pelo rio, sua casa localiza-se no final da Rua Romualdo Galvão no bairro Alto da Conceição e a cada precipitação o alerta é dado a fim de minimizar os prejuízos provocados com a chegada das águas. "Eu vejo enchentes desde 74 aqui, tem vez que as águas sobem de repente e isso é que me deixa apreensiva", conta dona Nativa.
Maria Antônia, 33, dona-de-casa mora na mesma rua que Dona Nativa e explica que na última cheia do rio, ocorrida em 2009, a população foi levada a uma escola pública do bairro, mas ela diz que até o momento não recebeu nenhuma orientação. "A gente até se acostuma com a cheia, mas nos sentimos inseguros quando a gente pensa para onde vamos quando o rio subir", diz ela.
Mas o risco iminente de inundação não aflige apenas os moradores de parte do Alto da Conceição. Relatório da Defesa Civil do Rio Grande do Norte produzido em fevereiro deste ano revela que nove bairros e localidades correm risco com o aumento das águas do rio Mossoró. Além do Alto da Conceição, a Ilha de Santana, Comunidade dos Pereiros, Santo Antônio, Conjunto Redenção, Dom Jaime Câmara, Bairro dos Pintos, Paredões e Barrocas devem sofrer com a força das águas. Nestas localidades, os técnicos do Corpo de Bombeiros - autores do relatório - também constataram imóveis residenciais e comerciais construídos em áreas de risco. Ao todo, dez mil pessoas residem em áreas de risco em Mossoró. O relatório cita ainda que na última cheia do rio, ocorrida em 2009, cinco mil pessoas ficaram desabrigadas.

Por: Paulo Sérgio Freire
Da Redação
Fonte: Site do Jornal De Fato

quinta-feira

VEJA: MAIS FOTOS DA ESCOLA DE FORMAÇÃO

Zé Carlos - CPT/RN, Plácido Jr. - CPT/PE
e Edilson - STTR de Apodi

Plácido Jr. - CPT/PE
Facilitador.


Zé Carlos - CPT/RN,
Colaborando com suas Colocações

Agricultores (as) de toda as
Regiões do Apodi

Bom Número de Mulheres Presentes.

Público Atento.

Análise da Conjuntura Políica de
Forma Coletiva

Cerca de 60 participantes

Público bastante diversificado

Os Jovens Marcaram presença também.

Agnaldo Fernandes - Explanação
do Plano de Formação STTR 2011.

Todos (as) que Colaboraram com
a Temática.
Postado Por: Agnaldo Fernandes

Chuva de meteoros poderá ser observada na madrugada de hoje para amanhã


A partir da noite de hoje, 5, será possível ver no céu uma chuva de meteoros que pode ser vista a olhos nus. O fenômeno é provocado pelos detritos do cometa Halley, que passa pelo sistema solar a cada 76 anos, tendo sido a última aparição em 1986.
Embora a passagem do cometa seja uma raridade a chuva de meteoros é um espetáculo que acontece todos os anos, justamente quando o planeta passa por esta nuvem de detritos deixada por ele. De acordo com a agência espacial americana, nos momentos de maior intensidade, a chuva poderá ter de 40 a 60 meteoros caindo por hora.
Neste ano, a observação será privilegiada no hemisfério Sul, por causa do ângulo de inclinação da Terra, e atingirá o pico entre a noite de hoje e a manhã desta sexta-feira, 6. Outro fator que vai favorecer a visualização será a lua nova, que deixa o céu mais escuro.
Em todo o Brasil será possível observar a chuva de meteoros, com maior visualização em áreas com pouca iluminação. O melhor horário para observar o fenômeno é às 4 horas da manhã, horário em que a constelação Eta Aquarida (a direção das chuvas de meteoro) está mais alta no horizonte.
Fonte: Portal IG in Jornal Gazeta do Oeste

Ministério da Justiça processa empresas por descumprirem lei da rotulagem de transgênicos


O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça irá julgar, administrativamente, dez empresas que foram investigadas e descumpriram as regras de rotulagem de produtos que contêm Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) entre os ingredientes.
As irregularidades foram descobertas em uma investigação feita pelo DPDC e os Procons de São Paulo, Bahia e Mato Grosso. Foram feitos testes por um laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura e os resultados apontaram substâncias transgênicas no milho e na soja usados como ingredientes dos produtos. Os processos administrativos foram instaurados com base no descumprimento do direito de informação do consumidor e no Decreto 4.680/2003, que determina que a presença de OGMs em mais de 1% do produto deve ser informado em seu rótulo.
Segundo a diretora do DPDC, Juliana Pereira, “o Código de Defesa do Consumidor há 21 anos estabelece que a informação é um direito básico do consumidor e uma obrigação do fornecedor. Ela assegura a transparência nas relações de consumo e garante ao consumidor o exercício pleno de escolha”.
Os produtos irregulares são: biscoito recheado Tortinha de chocolate com cereja (Adria Alimentos do Brasil), farinha de milho Fubá Mimoso (Alimentos Zaeli), biscoito de morango Tortini (Bangley do Brasil Alimentos), bolinho Ana Maria Tradicional sabor chocolate (Bimbo do Brasil), mistura para bolo sabor côco Dona Benta (J. Macedo), biscoito recheado Trakinas (Kraft Foods), biscoito Bono de morango (Nestlé), barras de cereais Nutry (Nutrimental), mistura para panquecas Salgatta (Oetker) e Baconzitos Elma Chips (Pepsico do Brasil).
Em nota, a Alimentos Zaeli, fabricante da farinha de milho Fubá Mimoso, afirmou que já está tomando providências. A empresa informou que seu "Centro de Qualidade analisará todos os resultados apontados pelos testes e, caso necessário, fará todas as adequações apontadas". Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal.

Do Consultor Jurídico
Fonte: Site do MST 

DESCASO EM APODI

Chuvas estragam estradas e isolam famílias

Todo ano de inverno é a mesma coisa. O rio Apodi começa a receber água e as comunidades do Vale do Apodi ficam prejudicadas por falta de acesso. Sem pontes ou passagens molhadas, os moradores de várias localidades da região conhecida como várzea precisam encontrar acessos que, muitas vezes, aumentam em até duas vezes o trajeto percorrido no verão. Quem se arrisca a passar pelos caminhos de sempre só pode fazer no máximo de motocicleta, uma vez que a água toma partes da estrada.
Thiago Costa mora no sítio Baixa Fechada I, mas trabalha em Apodi e faz faculdade em Caraúbas no turno noturno. Todos os dias, ele enfrenta o dilema de atravessar dois trechos do rio Apodi duas vezes por dia em sua motocicleta, que, segundo ele, não vai aguentar até o final do inverno. "A alternativa que tenho é ir pelo sítio Caboclo, mas aí o percurso aumenta dois tantos", disse.
Segundo Thiago, qualquer caminho que precise tomar, o obriga a atravessar o rio ou seus afluentes. "Só conseguimos atravessar o rio hoje, porque fizemos passagens com troncos de carnaubeiras, senão estávamos todos ilhados", enfatizou o estudante, dizendo que a comunidade espera a instalação de passagens molhadas prometidas pela Prefeitura.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Apodi (STR), Francisco Edilson Neto, disse que todas as estradas vicinais da zona rural de Apodi estão praticamente intransitáveis. Segundo ele, o problema atinge todas as regiões. "Na comunidade de Várzea de Salinas, por exemplo, as pessoas só conseguem pegar a RN que dá acesso a Apodi se forem por São Geraldo, em Caraúbas", completou.
O engenheiro agrônomo Júnior Costa reclama que transitar nas estradas da Chapada do Apodi está sendo uma tarefa das mais difíceis, principalmente na extensão entre o distrito de Soledade e a divisa com o Ceará, passando pelas localidades de Laje do Meio e Paraíso.

Prefeitura
O secretário de Obras de Apodi, Moésio Fernandes, explica que já foram feitas passagens com bueiros em algumas localidades, no entanto, ele explica que nesse período de inverno não é possível resolver nada. "Nossa prioridade é fazer com que os alunos cheguem às escolas. Estamos ajeitando o que dá, mas a chuva destrói no dia seguinte", enfatiza.
Segundo Moésio, existem dois projetos da Prefeitura tramitando em Brasília que pedem a liberação de recursos para construção de pontes de alvenaria em dois pontos estratégicos do Vale. A intenção é permitir aos moradores das localidades mais atingidas alternativas de acesso ao centro da cidade em situações mais críticas.
Enquanto isso não se concretiza, Moésio pede que as pessoas entendam as dificuldades de resposta neste período de inverno rigoroso. "Temos mais de mil quilômetros de estradas carroçáveis em quatro regiões do município para cuidar", explica o secretário.

Por.: JOTTA PAIVA De Apodi
Fonte: Jornal De Fato

quarta-feira

Chuva faz estragos e Defesa Civil mantém estado de alerta

A forte chuva registrada ontem em Mossoró causou diversos estragos na cidade. Em vários pontos o que se viu foram alagamentos, casas invadidas pela água, canais obstruídos, carros isolados e até o desmoronamento de uma casa no bairro Costa e Silva.
A Defesa Civil mantém estado de alerta e tem um plano de contingência pronto para os casos de emergência. “Não temos registros de famílias desabrigadas em Mossoró, mas estamos atentos ao nível dos reservatórios e caso haja algum risco, vamos atuar imediatamente”, afirmou Álber Nóbrega, secretário de Defesa Civil.
Com relação aos registros de ontem, a casa do bairro Costa e Silva que não resistiu à precipitação e acabou caindo, estava vazia. Oficiais do Corpo de Bombeiros estiveram no local e isolaram a área.
No centro da cidade, os problemas habituais voltaram a se repetir. Bueiros e galerias entupidos fizeram com que a água invadisse algumas calçadas prejudicando lojistas, motoristas e pedestres, que procuravam refúgio em locais mais altos.
Na Avenida Francisco Mota, os moradores das redondezas observavam atentamente o nível elevado do riacho que, por pouco, não chegou a atravessar a via de intensa circulação.
Um pouco mais à frente, ainda na avenida, os moradores lamentavam a invasão das casas pela água. “Hoje a situação foi mais complicada. Aqui não pode chover forte que as casas alagam”. O relato é do repositor de supermercado Josinaldo Alberto da Costa.
As chuvas foram tão intensas no bairro Costa e Silva que o muro do campus leste da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) chegou a cair em dois pontos. A queda foi um dos principais motivos para que as casas próximas fossem alagadas.
Próximo ao local, na Rua Filgueira Filho, Alto de São Manoel, outras residências foram invadidas. A casa de Ronaldo Cabral nunca tinha passado por situação parecida desde os 12 anos em que ele reside. “Depois que asfaltaram essa rua na semana passada é que ficou alagado. Depois que colocaram o asfalto o nível da rua ficou mais alto e a água não tem como escoar do quintal das casas pra ir pra rua”, relata.

Com informações do repórter Bruno Soares
Foto: Ednilto Neves
Fonte: Site do Jornal Gazeta do Oeste

Poema do militante Derli Cassali: Movimento

Estamos todos consternados com o trágico acidente, com a morte de Derli Cassali.
Derli foi coerente durante toda a sua vida com os seus ideais, que são os dos trabalhadores que buscam se organizar para a luta.
Uma pessoa extremamtente solidária, humana, que dedicou a vida juntos aos pobres, principalemtne os do campo.
Com certeza, uma referência para nós do ponto de vista da firmeza intelectual e política, do engajamento, do desapego aos bens materiais, da solidariedade, do companheirismo, da luta.
Enfim, mais uma grande perda. Mas ele continuará nos nossos passos em direção à libertação dos explorados. Viva Derli!
Derli também era poeta. Escrevia muitas poesias e aproveito para enviar uma escrevita nos anos 80.
Com certeza nesse movimento, estava também o MST.

Abaixo, a poesia do Derli.

Movimento

Há um movimento
perfilando
em cada canto,
fustigando a voz
que foi abafada.

Há um movimento
se refazendo
debaixo do caldeirão,
aquecendo o dia que
será festejado
do amanecer até o anoitecer.

Há um movimento
das consciências
negras
se encontrando no mesmo terreiro,
no mesmo barraco
e tomando banho no mesmo rio.

Há um movimento
removendo o medo
que foi instalado
na inocência de nosso corpo
e resgatando a coragem que venceu a Cruz.

Há um moviemnto
vasculhando memórias,
culturas,
tecendo na incerteza do amanhã
a certeza da vitória.

Há um movimento
rebelde
se fazendo sonho
na vida do povo
que está atravezzando
o deserto.

Há um movimento
volvendo a terra,
enfrentando conflitos,
recusando as palavras
que são apenas palavras.

Há um movimento
na boca da noite,
no meio do picadão,
forjando o tempo novo
entre o fogo e a cinza.

Há um movimento
na barriga de nossa
querida AMERÍNDIA,
anunciando
o dia que vem depois.

Por Adelar Pizzeta
Da Escola Nacional Florestan Fernandes
Para a Página do MST.

Documentação do (a) Trabalhador (a) Rural‏.

Avismos as pessoas abaixo relacionadas para comparecerem a Central do Cidadão no intuito de realizarem suas correções documentais:
Maria de Fátima de Oliveira Targino – receber carteira
Alcivan da Silva Alves – receber carteira
Francisco Everton Gurgel de Morais – receber carteira
Francisco Sales de Sousa Sobrinho – Fazer correção
Maria Keliane de Freitas Maia Souza – Fazer correção
Mikael Henrique da Silva Soares – fazer correção

Muito agradecida,
 MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
 Delegada Federal Substituta

terça-feira

STTR DE APODI LANÇA O PROCESSO DE FORMAÇÃO 2011 COM GRANDE SUCESSO


Um bom número de Participantes

No último sábado (30 de Abril) esteve acontecendo no Auditório do STTR de Apodi o lançamento de mais uma temporada de Formação de Lideranças no Município de Apodi. Segundo Edilson Neto “Esse Momento é de suprema importância para o Movimento social de Apodi e Região, pois proporciona a troca de experiências e a capacitação dos (as) agricultores (as) para realizarem um importante trabalho em suas comunidades".
Nesse primeiro encontro esteve sendo explanado a temática: Analíse de Conjuntura Política abordado pelo Colaborador Plácido Júnior da CPT/PE que na Oportunidade elogiou o STTR por ser uma Organização no Brasil que se preocupa com a Formação de base, alertando que este é o Caminho certo.      
O PLANO DE FORMAÇÃO 2011 do STTR de Apodi Está contemplado com as seguintes temáticas: ANALÍSE DE CONJUNTURA POLÍTICA; CAMPESINATO; AGRICULTURA FAMILIAR; MODELO DE DESENVOLVIMENTO: SUSTENTABILIDADE VERSUS AGRONEGÓCIO; REFORMA AGRÁRIA E ESTRUTURA FUNDIÁRIA; RELAÇÕES DE GÊNERO NO MOVIMENTO SOCIAL; ÉTICA E CIDADANIA; POLÍTICAS PÚBLICAS; AGROECOLOGIA; POLÍTICA SINDICAL, EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA E ECONOMIA SOLIDÁRIA.
Cerca de 60 pessoas estiveram participando desse primeiro momento o que demonstra um grande interesse dos Agricultores (as) em estarem se capacitando para o desenvolvimento de suas comunidades.

Postado Por.: Agnaldo Fernandes.


segunda-feira

Treze comunidades estão isoladas em Ipanguaçu

A sangria do Açude Pataxó desde a segunda-feira, 25, já deixou treze comunidades isoladas em três bairros do município de Ipanguaçu. As águas atingiram, até esta manhã, os bairros de Maria Romana, Ubarana e Manoel Bonifácio. As comunidades de Santa Quitéria, Barra, São Miguel, Luzeiro, Cuó, Lagoa de Pedra, Itú, Picada, Porto, Salinas, Deus nos Guie, Sacramentinho e Pau de Jucá estão completamente isoladas. São muitos os danos humanos, materiais e ambientais, além dos prejuízos à economia local, ainda não contabilizados, segundo o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente-coronel Josenildo Acioli.
Cedidas/Corpo de Bombeiros
Bairro Maria Romana, invadido pelas águas do açude Pataxó
Bairro Maria Romana, invadido pelas águas do açude Pataxó
Segundo Acioli, muitas pessoas insistem em  permanecer nas casas invadidas pelas águas. "Essa cheia é diferente da de 2008/2009 que chegou de forma abrupta. Agora, as águas entram nestas áreas gradativamente, o que facilita as ações de respostas", frisa Acioli, informando que homens do Corpo de Bombeiros de Natal e Mossoró foram deslocados para participar da operação de assistência às vítimas das cheias no Vale do Açu.
A maioria das famílias que precisaram deixar suas casas optou por abrigar-se em casas de parentes, em áreas não alagadiças ou em municípios vizinhos. A prefeitura e a Defesa Civil realizaram o transporte de várias famílias nestas últimas horas para os abrigos municipais ou para as casas de seus parentes, além do que retiraram das casas, móveis e pertences dos moradores.
O tenente-coronel Josenildo Acioli, esteve na manhã do sábado (30), na Secretaria Municipal de Assistência Social, sede da Defesa Civil local para uma conversa sobre as ações prioritárias que devem ser realizadas no município de Ipanguaçu. Acioli frisou que a população deve seguir as orientações da Defesa Civil para que ocorra tudo nos parâmetros exigidos para a segurança dos moradores das áreas inundadas, ou que possam ser afetadas. "É importante que ocorra o respeito e a comunicação entre a população e a defesa civil", disse o tenente-coronel.
Fonte: Site do Jornal Tribuna do Norte.

domingo

MERCADORES DE AMIZADE

A vida às vezes parece não se adequar aos moldes e fórmulas estipuladas pelo sistema. Um sorriso nem sempre significa alegria, um choro não é necessariamente sinônimo de tristeza, silêncio não está compatível à definição de dúvida e por fim ter amizades não quer dizer que se têm amigos.
A sociedade vive em confronto de definições. Há guerra de posições, disputa por títulos e contrabando de amizades. Em meio a essa realidade o ser humano se torna um animal irracional, mercadejando sentimentos e ferindo pessoas.
Os valores estão invertidos. A amizade deveria ser o tesouro mais precioso, a jóia mais cara, o diamante mais exuberante e a esmeralda mais cobiçada de todos os séculos. No entanto, o conceito de amigos está sendo reduzido a meras jogadas de interesse.
O amigo tem que ser simplesmente amigo. A verdadeira amizade dá espaço para errar, ajuda a acertar, sofre com as dores e se alegra com o sucesso. Amizade é um caminho que poucos conseguem percorrer, pois a trajetória só está completa quando ambos cruzam a linha de chegada de mãos dadas.
As decepções decorrentes da amizade é algo que a bíblia apresenta com pesar: "até o meu amigo íntimo, em quem eu confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o calcanhar" - Salmos 41:9. O mercado de amizade também foi descrito nas Escrituras: "as riquezas multiplicam os amigos; mas, ao pobre, o seu próprio amigo o deixa" - Provérbios 19:4.
A pior frustração da humanidade é saber que de todas as amizades quase sempre não se encontra um amigo. Contudo, em meio a tanta falsidade, hipocrisia e safadeza ainda assim se pode achar um amigo verdadeiro.
Alguém que mesmo contemplando o coração do homem apertado e machucado consegue fazer germinar do deserto um lindo jardim. Esse amigo íntimo se chama Jesus de Nazaré.
A pessoa que tem a oportunidade de desfrutar da amizade de Cristo desafia o sistema e faz o homem novamente acreditar na força da amizade. Paulo diz: "estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus" - Filipenses 1:6. E escrevendo para Timóteo afirma: "se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo" - 2 Timóteo 2:13.
O sentido que deveria permear a amizade se torna de fácil assimilação quando analisado pelo prisma de Cristo. O Senhor Jesus não tem nada a ganhar sendo amigo do homem, porém Ele quer ser amigo, pelo simples fato de ser amigo.
Escute o amigo a lhe dizer: "já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer" - João 15:15.
Que possamos quebrar o mercado que vende amizade a preço de banana e voltar nossos corações para construirmos relacionamentos sólidos e consistentes. Amigos que sejam amigos... Que Deus nos ajude!
Autor
Vinicius O. S. Guimarães